Campanha de defesa dos indígenas, quilombolas e povos tradicionais.

 

Assinaturas em apoio ao documento Genocídios Nunca Mais!

 

A iniciativa de 36 judeus e judias, em 27 de janeiro de 2019, Dia de Memória das Vítimas do Holocausto, em solidariedade a indígenas, quilombolas e outras comunidades tradicionais ameaçadas, já previa ampliação para adquirir abrangência bem mais ampla, além de judeus e judias. O passo imediato é a lista de 100 apoios abaixo, articulada pela Frente Dom Paulo Evaristo Arns com ampla diversidade de grupos étnicos e/ou religiosos, lideranças da sociedade civil, e personalidades de destaque em todas as áreas: cultura, educação, justiça, esportes, economia, academia.

São poucas as pessoas conhecidas em todos os segmentos sociais. Cada nome ganha densidade com uma frase de qualificação. Exemplo fictício de uma boa frase:: “Adriana Ferrari, pastora da Igreja Batista Anglicana de Marília, docente na Faculdade de Ciência da Informação da Unesp. Marília.” Exemplos reais podem ser vistos na lista dos 36, já avançada, e nesta lista dos 100, ainda iniciando. Enviar a assinatura qualificada através da pessoa que o/a contatou é  a forma mais segura de garantir a autenticidade contra assinaturas fake que poderiam comprometer a credibilidade.

Essas listas são iniciais, e irão evoluir exponencialmente, com um site que lhes dê visibilidade adequada. Será usado um formulário eletrônico e métodos mais sistematizados, em que a garantia da autenticidade será através de dados de whatsapp e email que ficarão visíveis apenas para os coordenadores, protegendo assim a privacidade..


Sua assinatura endossa este texto:

“Apoiamos a iniciativa de judeus e judias em defesa dos direitos de indígenas, quilombolas e comunidades ameaçadas pela violência. Estamos juntos na campanha que propõe a construção, semana a semana, de uma rede de solidariedade e conexão pessoa a pessoa, aldeia por aldeia, família por família, Povo a Povo!”

 

  1. Antonio Funari, advogado, presidente da Comissão Justiça e Paz de São Paulo, ex-ouvidor das Polícias do Estado de São Paulo, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, e cofundador da Frente Interreligiosa Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça e Paz. São Paulo.
  2. Juliano Bueno de Araújo, engenheiro em mecatrônica, ambientalista, coordenador de mudanças do clima da ONG 350.org BRASIL, Integrante do Conselho Municipal de Meio Ambiente. Curitiba.
  3. Rita Carelli, atriz, diretora, escritora, ilustradora, colaboradora da ONG Vídeo na Aldeias e ativista da causa indígena. São Paulo.